governo tem perda de 11 bilhoes em maio

Governo tem déficit de R$11 bi em maio, cesta básica fica mais cara e outras notícias…

As notícias mais importantes do momento, selecionadas pelos editores do LinkedIn. Participe da conversa nos comentários abaixo.

Governo Central registra déficit primário de R$ 11 bi. A cifra é melhor do que o esperado diante do quadro de despesas em queda. No entanto, o índice tende a piorar após a greve dos caminhoneiros, que levou o governo a usar boa parte de sua folga fiscal para atender o pleito da categoria. O resultado é o melhor para maio desde 2015, quando Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social registraram déficit primário de 8,553 bilhões de reais. No ano passado, o rombo havia sido de R$ 29,387 bilhões.

Tabela do frete eleva preço dos alimentos da cesta básica em 12%. A conclusão está em estudo conduzido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). O cálculo refere-se a alimentos como arroz, carnes, feijão, leite, ovos, tubérculos, frutas e legumes, que respondem por 90,4% da cesta. Com o aumento, a cesta básica passará a consumir metade de um salário mínimo a partir de julho — até maio, era 46,2%. Para a CNA, o tabelamento de frete irá diminuir diretamente o poder de compra do brasileiro.

Índice que reajusta aluguéis sobe após greve de caminhoneiros. O IGP-M (Índice Geral de Preços-Mercado) encerrou o mês de junho com alta de 1,87%, ante avanço de 1,38% no mês anterior. A escalada é consequência da alta dos preços dos alimentos, reflexo da paralisação dos caminhoneiros que afetou o abastecimento no Brasil no final de maio. O dado, informado pela Fundação Getulio Vargas nesta quinta-feira (28), ficou acima da expectativa em pesquisa da Reuters de elevação de 1,78% na mediana das projeções.

BC reduz previsão de crescimento do PIB para 1,6% em 2018. A projeção para a expansão da economia é 1 ponto porcentual menor do que a apresentada na última previsão, quando o indicador estava em 2,6%. No ano passado, o PIB avançou 1% após dois anos de recessão. “A revisão está associada ao arrefecimento da atividade no início do ano, a acomodação dos indicadores de confiança de empresas e consumidores e a perspectiva de impactos diretos e indiretos da paralisação no setor de transporte de cargas ocorrida no final de maio”, diz o relatório. A projeção do BC é mais conservadora que a do governo federal, cuja expectativa de crescimento para este ano de 2,97% para 2,5%.

Ideia do dia: depois da derrota histórica por 7 x 1 para a Alemanha, a seleção brasileira se consolidou como uma das favoritas na Copa de 2018 e voltou a animar a torcida. Basta ver o que aconteceu em meio às turbulências dos anos 1980: os investidores aceitaram investir apesar dos riscos, e foram recompensados com a estabilidade trazida pelo Plano Real na década de 1990. Nos gramados ou nos negócios, o Brasil pode, sim, surpreender positivamente.

“O mundo corporativo tem uma racionalidade que o futebol não comporta na maior parte do tempo, entretanto às vezes é necessário trazer do esporte essa crença de que ao final vai dar certo apesar das dificuldades, pois é dessa perseverança que surgem grandes vencedores”.

Qual a sua opinião? Participe da conversa nos comentários abaixo.

—Artigo originalmente compartilhado no LinkedIn escrito pelos colaboradores Guilherme Odri e Claudia Gasparini.

Compartilhe nas suas redes sociais usando a hashtag #Clippingdomomento.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias